Resenha: Suzy e as águas-vivas - Ali Benjamin

Editora: Verus
Ano: 2016
Páginas: 223

Tradutor: Cecília Camargo Bartalotti,



Às vezes, quando nos sentimos mais solitários, o mundo decide se abrir de formas mágicas.
Suzy Swanson está quase certa do real motivo da morte de Franny Jackson. Todos dizem que não há como ter certeza, que algumas coisas simplesmente acontecem. Mas Suzy sabe que deve haver uma explicação — uma explicação científica — para que Franny tenha se afo7gado. 
Assombrada pela perda de sua ex-melhor amiga — e pelo momento final e terrível entre elas —, Suzy se refugia no mundo silencioso de sua imaginação. Convencida de que a morte de Franny foi causada pela ferroada de uma água-viva, ela cria um plano para provar a verdade, mesmo que isso signifique viajar ao outro lado do mundo... sozinha. Enquanto se prepara, Suzy descobre coisas surpreendentes sobre o universo — e encontra amor e esperança bem mais perto do que ela imaginava. 
Este romance dolorosamente sensível explora o momento crucial na vida de cada um de nós, quando percebemos pela primeira vez que nem todas as histórias têm final feliz... mas que novas aventuras estão esperando para florescer, às vezes bem à nossa frente.


Classificação:       



"Tudo tinha acabado da pior maneira entre mim e Franny. Se eu soubesse, teria pedido desculpas pelo jeito como as coisas aconteceram. Teria pelo menos dito adeus. Mas a gente nem sempre percebe a diferença entre um novo começo e um fim do tipo para sempre. Agora era tarde demais para consertar qualquer coisa." Página 32


Suzy e as águas-vivas foi publicado em 2016 pela Editora Verus e recebi de cortesia do Grupo Editorial Record para a avaliação. Logo que tive contato com a obra me apaixonei pela capa e a história me pareceu bem interessante, confesso que me animei também pelo número de páginas já que minhas últimas leituras foram extensas e precisava de algo mais leve. E é exatamente isso que encontrei nesta obra, uma leitura leve e encantadora.

Tudo começa com uma excursão que a turma de Suzy fez ao aquário, havia apenas um mês que ela perdeu a sua ex-melhor amiga e estava muito abalada, neste período adotou o não-falar e estava dando dor de cabeça na escola e para seus pais, já que ela não falava mais com ninguém. Nesta visita ela tem contato com uma exposição de águas-vivas e tudo passa por sua cabeça em um turbilhão de informações. Então ela decide fazer uma busca a fundo sobre isso, já que se Franny era uma excelente nadadora como poderia ter morrido afogada? Buscando informações online sobre uma espécie em especial, Suzy mergulha de cabeça ao tentar provar que a amiga havia morrido por causa de uma água-viva e então ela não seria a maior vilã da história. 


O livro é delicado, afinal trata sobre a morte pelos olhos de uma garotinha de 12 anos que está assustada com a partida de sua melhor amiga, mas ao mesmo tempo está empenhada em provar que ela morreu por causa de uma água-viva. Neste processo ela entra em contato com estudiosos e passa por uma transformação, já que o seu não-falar está atrapalhando a escola e sua psicóloga também está fazendo avanços nesta área.



"E, se ele pudesse me ajudar com isso, estaria ajudando com outra coisa também, para a história de minha amizade com Franny.
Um fim no qual eu sou uma pessoa do bem. Não a vilã." Página 71




De leitura leve, Suzy e as águas-vivas traz ao leitor uma história cativante. A narração é descomplicada e a autora conseguiu passar ao leitor como Suzy se sentia ao se deparar com a morte de Franny e seu processo de crescimento, afinal, ela estava em transição para a adolescência e isso é apresentado no livro - como um dos motivos para a briga entre as duas amigas. A capa é linda, assim como todo o trabalho editorial, a diagramação está ótima, capítulos bem divididos, quando há flashbacks estes estão bem sinalizados em itálico, sem dúvida este é um livro muito bem trabalhado no sentido visual.

Agora você deve estar se perguntando o motivo pela classificação ser apenas três, e respondo: acredito que por ler há bastante tempo acabei me tornando bem exigente com relação às leituras, esse livro é sim muito lindo e bem trabalhado, mas para a minha vivência é um pouco fraco na história, já que claramente não faço parte do público-alvo para o qual a autora o fez. Sem dúvidas é uma ótima leitura, mas não se tornou um dos meus favoritos.




"A questão era essa. Mesmo se eu conseguisse que Jamie me disesse que o problema tinha sido uma água-viva e que eu estava totalmente certa, isso não mudaria nada. Franny continuaria morta e nossa amizade ainda assim teria terminado do jeito que terminou." Página 194


Lançamentos da Galera Record


Boa noite, leitores.

Confiram os lançamentos da Galera Record:




Edição de luxo, em capa dura do primeiro volume da saga de L. J. Smith deu origem à série de televisão Vampire Diaries.

Em Despertar, um triângulo amoroso entre dois vampiros e uma bela jovem, que conquistou uma enorme legião de leitores. Elena: a garota que pode conquistar o que quiser. Stefan: soturno e misterioso, ele terá de lutar para proteger Elena dos horrores que assombram seu passado. Damon: sexy, perigoso e guiado por um ódio cego, tudo que ele quer é se vingar de Stefan, o irmão que o traiu.









O quarto volume da série que mistura contos de fadas e problemas modernos para ensinar às crianças a lidar com várias situações do dia a dia

Tudo o que Abby queria era passar uma noite tranquila e divertida comendo brigadeiros e trocando segredinhos com a melhor amiga, Robin. Tudo o que Abby não queria era ser sugada novamente para dentro de um conto de fadas, ainda por cima vestindo um pijama. 
Tudo o que a Bela Adormecida queria era dormir por cem anos, acordar e conhecer seu príncipe encantado. Tudo o que a Bela Adormecida não queria era descobrir que a amiga sonâmbula de Abby tomou seu lugar e chegou antes na roca enfeitiçada. 
E Jonah, bem, tudo o que ele queria era um cachorrinho fofo e um crocodilo que luta caratê (irmãos mais novos são tão bobos!). Mas nem nos contos de fadas as coisas acontecem como o desejado. E sobrou para Abby salvar o dia mais uma vez!






Lilly Caul e seu bando acreditaram que a paz estava mais próxima. Uma velha ferrovia que ligava Woodbury e Atlanta permitiu um projeto de reconstrução que acarretaria uma nova era de trocas, progresso e democracia. Isso até a cidade ser mais uma vez atacada e todas as crianças raptadas. Quem seria capaz submeter inocentes a tal violência gratuita, e por quê? As respostas para tais perguntas vão revelar que os mortos-vivos não são o maior problema do mundo pós-apocalipse. O maior dos desafios sempre repousa em seus adversários humanos...

Lançamentos da Novo Conceito


Olá, leitores.

Como anunciei nas redes sociais do blog, voltamos a ser parceiros da Novo Conceito. Confiram os próximos lançamentos da editora: 




Alyssa Gardner entrou na toca do coelho para assumir o controle do seu destino. Ela sobreviveu à batalha pelo País das Maravilhas e pelo seu coração. No conto O Menino Na Teia, a mãe de Alyssa relembra o período em que viveu no País das Maravilhas e resgatou o homem que se tornaria seu marido e pai de sua filha. No A Mariposa No Espelho, conhecemos as lembranças de Morfeu, de quando ele mergulhou nas memórias de Jeb para descobrir os segredos dele e tentar ganhar, de uma vez por todas, o disputado coração de Alyssa. No Seis Coisas Impossíveis, Alyssa revive os momentos mais preciosos de sua vida após Qualquer outro lugar, e sobre o papel mágico que desempenhou para preservar a felicidade daqueles que ela ama. Neste livro você encontrará três contos de lembranças inéditas e inesquecíveis. Junte-se novamente aos personagens da série O Lado Mais Sombrio e embarque no fantástico mundo do País das Maravilhas.


A festa de Ano-novo terminou com uma tragédia irreparável, e Mary, Kat e Lillia podem não estar preparadas para o que está por vir. Após a morte de Rennie, Kat e Lillia tentam entender os acontecimentos fatais daquela noite. Ambas se culpam pela tragédia. Se Lillia não tivesse se apaixonado por Reevie. Se Kat não tivesse deixado Rennie ter partido sozinha. Se a vingança não tivesse ido longe demais, talvez as coisas seriam como antes. Agora, elas nunca mais serão as mesmas. Apenas Mary sabe a verdade sobre aquela noite. Sobre o que ela realmente é. Também descobriu a verdade sobre Lillia e Reeve terem se apaixonado, sobre Reeve ser feliz quando tudo o que ele merece é o sofrimento, assim como ela ainda sofre. Para Mary, as tentativas infantis de vingança ficaram no passado, ela está fora de controle e pretende sujar suas mãos de sangue, afinal, não tem mais nada a perder.



Recuperando-se do terror que vivenciou nas mãos da máfia, Lumikki tem a chance de deixar a Finlândia, se livrando das roupas pesadas, das lembranças sombrias... e do perigo. Ela só quer ser uma garota normal, misturar-se à multidão de turistas e aproveitar as férias. Quando Lumikki conhece Zelenka, uma jovem misteriosa que alega ter o mesmo sangue que ela, as coincidências são inquietantes. Rapidamente ela se vê envolvida no mundo triste daquela mulher, descobrindo peças de um mistério que irá conduzi-la a uma seita secreta e aos mais altos escalões do poder corporativo. Para escapar dessa trama asfixiante, Lumikki não poderá fazer tudo sozinha. Não desta vez.




A Fragmentação tornou-se um grande negócio com poderosos interesses políticos e corporativos em jogo. O governo não quer apenas continuar com ela, como também expandi-la. Cam foi feito inteiramente com as melhores partes de fragmentados e, tecnicamente, ele é um garoto que não existe. Um verdadeiro Frankstein do futuro, que luta para encontrar sua identidade e se questiona se um ser como ele pode ter alma. Quando as ações de um sádico caçador de recompensas ameaçam a causa de Connor, Lev e Risa, o destino de um deles é ligado ao de Cam. A aguardada sequência de Fragmentados desafia a suposição de onde começa e termina a vida e o que realmente significa viver.

Resenha: Eu estive aqui - Gayle Forman

Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 240
Tradutor: Fabiano Morais


Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... 
Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? 
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. 
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... E de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida. 
Eu Estive Aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Classificação:     



Lançamentos da Intrínseca

Olá, leitores.


Confiram os lançamentos da Editora Intrínseca para o mês de Janeiro:








Cinquenta tons mais escuros, de E L James — Com capa inspirada no filme, a edição especial do segundo livro da trilogia tem conteúdo extra: fotos e comentários da autora sobre os bastidores da aguardada sequência cinematográfica e ainda um trecho antecipado de Cinquenta tons mais escuros pelos olhos de Christian, próximo romance de E L James.




O livro dos Baltimore, de Joël Dicker — O novo romance do autor de A verdade sobre o caso Harry Quebert revisita seu personagem mais emblemático: Marcus Goldman. Marcus teve uma juventude inesquecível em Baltimore, cidade em que passou seus melhores momentos ao lado da família até que um acontecimento mudou a vida de todos. Oito anos depois desse fatídico dia, Marcus ainda tenta montar o quebra-cabeça e desvendar o passado. 




Regras simples: como viver tranquilo e organizado em um mundo cada vez mais complexo, de Donald Sull e Kathleen M. Eisenhardt — Depois de mais de uma década de estudos, os autores desenvolveram seis tipos de regras que vão ajudar os leitores a descomplicar a vida e atingir seus objetivos.



Aconteceu naquele verão, organizado por Stephanie Perkins — O livro reúne doze contos apaixonantes e surpreendentes de doze escritores amados pelos jovens, como Classandra Clare e Veronica Roth. Com as mais diversas referências que agradam desde o leitor mais romântico aos fãs do seriado Black Mirror, o livro é ideal para quem adora histórias de amor de todos os tipos. 




Como combater a fúria de um dragão, de Cressida Cowell — O emocionante desfecho da série Como treinar o seu dragão coloca frente a frente humanos e dragões. Quem vai vencer a Batalha Final? Repleto de ilustrações, ação, humor e mensagens inspiradoras, o combate agora caminha para o seu fim.





Antes que eu vá, de Lauren Oliver — Sexta-feira, 12 de fevereiro, é o último dia de vida de Samantha Kingston, uma garota que até então tinha tudo: o namorado mais cobiçado do colégio, três amigas fantásticas e uma vida privilegiada. Mas ela recebe uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver o mesmo dia várias vezes seguidas, Samantha descobre, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. O livro foi adaptado para os cinemas e estreia em março. 




A batalha por WondLa, de Tony DiTerlizzi — O último livro da aguardada trilogia acompanha uma Eva Nove mais madura e corajosa, disposta a enfrentar seus maiores medos para garantir a segurança daqueles que ama. O livro será impresso em duas cores e com ilustrações assinadas pelo próprio autor. 




Meu menino vadio: histórias de um garoto autista e seu pai estranho, de Luiz Fernando Vianna — O jornalista faz um panorama amplo e sincero sobre a experiência, os momentos de ternura e desespero na relação entre ele e seu filho com autismo. 






Buracos Negros, de Stephen Hawking: O livro reúne o conteúdo de duas palestras emblemáticas do lendário físico sobre as complexidades que cercam um dos mais fascinantes mistérios do universo. 







A longa caminhada de Billy Lynn, de Ben Fountain: O romance traça um retrato ácido e debochado da sociedade e do circo da mídia. Durante a guerra do Iraque, uma equipe de TV registra uma violenta batalha de soldados americanos contra insurgentes iraquianos. O vídeo se espalha pelo Youtube e faz muito sucesso nos Estados Unidos. A grande repercussão faz com que os militares sejam convidados a cruzar o país com o objetivo de buscar apoio às tropas.  Eles se tornam celebridades e tentam aproveitar o momento antes de retornar à guerra.